5 números do mercado dos cosméticos que você precisa conhecer

Especialistas avaliam que momentos de crise são uma boa oportunidade para empreender. E alguns setores se revelam opções seguras para quem pretende começar um negócio próprio. É o caso do mercado dos cosméticos, segmento que experimenta crescimento, números expressivos e consistentes e um público consumidor cada vez mais abrangente, mesmo em um cenário econômico ruim.

Selecionamos, neste post, cinco números do mercado dos cosméticos que você precisa conhecer. Todos os indicadores foram levantados pela Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC), a principal entidade representativa do setor. Acompanhe!

1. Setor fatura R$ 42,6 bilhões ao ano

O número de 2015, o último disponível, já diz muita coisa. Como comparação, segundo o estudo Panorama 2016 da ABIHPEC, o segmento faturava R$ 4,9 bilhões em 2009, ou seja, houve um crescimento de 767% em sete anos.

Entre os dois motivos que explicam o crescimento, de acordo com o estudo, estão a maior participação da mulher no mercado de trabalho e a cultura cada vez maior de cuidado com a saúde e bem-estar.

Outro dado que comprova o crescimento do setor e qual seu principal público-alvo é uma pesquisa do Data Popular, feita em 2012, que mostrou que as mulheres estavam se preocupando mais com produtos de beleza do que cinco anos antes.

E outra Pesquisa da ABIHPEC revelou que 32% das mulheres brasileiras entre 18 e 55 anos carregam algum tipo de maquilagem na bolsa.

2. Crescimento acima da indústria geral: 6,6%

Essa é a média dos últimos dez anos. Entre 2006 e 2014, o segmento cresceu sempre mais do que o PIB e a indústria em geral, com diferenças que chegaram a 10 pontos percentuais, caso de 2012, quando o setor de cosméticos cresceu 8,8% e a indústria geral teve queda de 2,5%.

Um ponto importante a ser considerado é que, mesmo com a queda em 2015, motivada pelo aumento do IPI e pela recessão econômica, no acumulado o mercado dos cosméticos se mostra vigoroso e sustentável.

3. Preços sobem abaixo da inflação: 4,6%

O setor de Higiene Pessoal registrou variação de preços abaixo da média da inflação desde 2006 (4,6% contra 6,3%, segundo índice da FGV).

Também ficou abaixo da alta do índice geral de preços (5,9%) e do setor de Saúde e Cuidados Pessoais (6,2%), categoria que engloba produtos farmacêuticos e médicos.

4. Brasil é o 4º mercado mundial

O país fica atrás apenas dos Estados Unidos, da China e do Japão e é responsável por uma fatia de 7,1% do consumo total. Em valores, são US$ 30,249 bilhões consumidos anualmente.

Segundo previsão da Euromonitor, um instituto de pesquisa mundial, até 2019 o Brasil será o maior consumidor de produtos cosméticos voltado para o público masculino.

5. Crescimento no emprego de mais de 100%

Essa é o valor considerando o período de 2006 a 2015 (101,8%). Anualmente, a média é de 7,3%.

Esses valores são divididos em quatro categorias, todas elas com altas expressivas no intervalo. O emprego na indústria cresceu 124,1% no período. Nas franquias, a alta foi de 702%, com média anual de 23%. Já a geração de empregos de consultoras cresceu 152% em dez anos (9,7% na média anual), enquanto nos salões de beleza a alta foi de 13,6% (1,3% ao ano).

O mercado dos cosméticos se prova cada vez mais promissor para quem pretende empreender. Para saber mais sobre esse e outros assuntos do segmento e receber nosso conteúdo em primeira mão, assine nossa newsletter!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *